Bolsonaro lança Medida Provisória, gera confusão, revoga e população vive em incertezas

A Medida Provisória que autorizava que contratos de trabalho fossem suspensos por até quatro meses durante o período de calamidade pública, foi revogada no início da tarde desta segunda-feira (23). O presidente da República, Jair Bolsonaro, o mesmo que causou uma grande discussão nas redes sociais ao declarar a MP, desistiu do “plano” governamental. O intuito da MP era evitar demissões em massa, autorizando que contratos de trabalho fossem suspensos por até quatro meses durante o período de calamidade pública do Covid-19 (Coronavírus). 

É importante avaliar que a MP visava apenas proteger as empresas, muitas com grandes lucros, porém iria prejudicar toda uma classe trabalhadora. Como que um funcionário iria ficar até 4 meses sem receber dinheiro algum? Seria o caos social entrando em curso, com saques no comércio, desespero da população. O Governo Federal mostra uma inépcia. É preciso pensar em uma forma de fazer uma redistribuição de renda para as famílias e, principalmente, para os trabalhadores. Se a União não tiver capacidade de distruibuir renda, o caos será instalado e a responsabilidade será toda do Governo Federal. É preciso tomar medidas para garantir também a Segurança Nacional. Imagina se o Governo Bolsonaro entra em Estado de Sítio devido a uma revolta da população? Porque sem emprego, sem ter como trabalhar, sem renda, a pergunta é posta: como sobreviver?

Eugênio Bezerra

Jornalista, editor, blogueiro, redator, apresentador, comunicador, radialista e outras coisas mais...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *