Segue sem definição o futuro do ex-ministro Henrique Eduardo Alves no governo Temer. Alves é próximo do vice-presidente. Ele deixou a pasta do Turismo na véspera de o PMDB anunciar seu desembarque do governo Dilma num gesto de lealdade que deverá ser reconhecido de alguma forma. Porém as implicações dele na investigação da operação Lava-jato são uma incógnita até o momento. Ontem círculou a informação de que Henrique Alves poderia voltar para o Ministério do Turismo que seria turbinado com as atribuições do Ministério do Esporte. Nada confirmado ainda.

Assim como Alves, Temer também precisa resolver outras pendências importantes sobre sua equipe ministerial. Onde encaixará o senador José Serra (PSDB-SP) é uma delas. Sua participação no ministério é dada como certa, mas ainda não foi definida em qual posto.

Outro nome bastante cotado, mas também ainda sem lugar definido, é o do ex-ministro Moreira Franco, que ocupou a Secretaria da Aviação Civil no governo Dilma. Hoje presidente da Fundação Ulysses Guimarães, do PMDB, Moreira Franco é um dos aliados mais próximos de Temer.

DEIXE UMA RESPOSTA